BANCADA PARANAENSE APROVA EMENDA DE R$ 50 MILHÕES PARA DUPLICAÇÃO DA BR-469

A duplicação de 8,7 quilômetros da BR-469, abrange trecho entre o trevo de acesso à Ponte Tancredo Neves, que vai pra Argentina, e a entrada do Parque Nacional do Iguaçu

Postada em 19 dez 2017

A Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional aprovou na última quarta-feira, 13 de dezembro, uma emenda ao Orçamento da União do próximo destinando R$ 50 milhões para as obras de duplicação da BR-469, a Rodovia das Cataratas.

Aprovação da emenda foi articulada pelo deputado Evandro Roman (PSD) e pelo coordenador da bancada paranaense na Câmara, deputado Toninho Wandscheer (PROS), e contou com o apoio dos deputados Fernando Giacobo (PR), Dilceu Sperafico (PP), Alfredo Kaefer (PSL), Hermes Parcianello (PMDB) e Nelson Padovani (PSDB), que representam a região Oeste do Estado.

“É uma grande conquista para Foz do Iguaçu”, define o prefeito Chico Brasileiro, que participou das articulações com a bancada paranaense. “A bancada trabalhou unida para incluir a emenda ao Orçamento do DNIT. Agora, começa outra batalha: garantir a liberação dos recursos para iniciar as obras”, afirma Chico Brasileiro.

“Como já temos os projetos executivos de engenharia concluídos, isso vai ser um diferencial importante”, afirma o secretário de Turismo, Indústria, Comércio e Projetos Estratégicos de Foz do Iguaçu, Gilmar Piolla. Os projetos de engenharia e o licenciamento ambiental, segundo ele, foram bancados pela Itaipu, Fundo Iguaçu e o IguassuConvention&Visitors Bureau, e doados ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte (DNIT) há um ano e meio.

Projeto

A duplicação de 8,7 quilômetros da BR-469, abrange trecho entre o trevo de acesso à Ponte Tancredo Neves, que vai pra Argentina, e o portão de entrada do Parque Nacional do Iguaçu. A previsão é que a rodovia seja alargada nos dois lados e receba avenidas marginais em boa parte do trecho; assim como ciclovias nos dois lados da pista; duas passarelas de pedestres; dois passa-bichos; cinco retornos em nível, chamados de retorno espera zero; um viaduto de acesso ao aeroporto; duas trincheiras em frente aos hotéis Vivaz e Wish Resort; ponte elevada no rio Tamanduá, canalização do córrego Carimã e uma rotatória nas proximidades da entrada do Parque Nacional do Iguaçu, dentre outras obras de arte.

Custo total das obras está previsto em R$ 110 milhões, em valores atualizados.
AMN

CONFIRA A REPORTAGEM EM ÁUDIO

Comentar


Publicidade