SEGUNDA PONTE

Ministro dos Transportes, Paulo Passos, assinou o contrato de construção da segunda ponte ligando o Brasil ao Paraguai, que vem sendo chamada de Ponte da Solidariedade

Postada em 06 jul 2014

A integração econômica e social entre os países que participam do Mercosul e a ampliação do tráfego entre o Brasil e o Paraguai são alguns dos benefícios que virão com a construção da segunda ponte ligando os dois países. Depois de mais de 20 anos de discussões foi assinado ontem (quinta,3), em Foz do Iguaçu, o contrato de construção. As obras devem iniciar em fevereiro de 2015 e a conclusão está prevista para 2017. A partir dessa ordem de serviço, o consórcio Construbase/Cidade/Paulitec tem 90 dias para apresentar os projetos básicos e de execução da obra.

 

A solenidade realizada no Hotel Bella Itália teve a presença do ministro dos Transportes, Paulo Passos, do prefeito Reni Pereira, do diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Samek, da senadora Gleisi Hoffmann, e ainda do diretor-geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte, Jorge Ernesto Pinto Fraxe; o superintendente do DNIT no Paraná, José da Silva Tiago, dos deputados federais Assis do Couto e Osmar Serraglio; o deputado estadual Elton Welter, do prefeito da cidade de Porto Franco, Alcides Fernandez López, e vereadores de Foz do Iguaçu. 

 

Com um custo de R$ 233,4 milhões, a segunda ponte será construída sobre o Rio Paraná. O investimento faz parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) e já estava previsto no orçamento da União deste ano. A estrutura de 760 metros de extensão e 19 metros de largura estará localizada em Foz do Iguaçu, na região do Marco das Três Fronteiras, e no país vizinho, na cidade de Presidente Franco. De acordo com o ministro Paulo Passos, além de ser uma obra diferenciada, com um modelo estaiado, suspenso por cabos e com um vão de 360 metros, “essa obra responde a um anseio do Paraná e também dos dois países. Com alegria, participamos dessa data simbólica. Simbólica porque essa ponte é esperada há décadas e é importante para o Brasil e também para o Paraguai, para que o fluxo de transporte possa ocorrer de forma mais eficiente e adequado”.

 

Durante a assinatura do contrato o ministro fez o lançamento oficial do edital para as obras de revitalização da Ponte da Amizade, que já foi publicado ontem (quinta, 4), no Diário Oficial da União. Está prevista uma reforma completa ao longo dos quase 600 metros da ponte, com a instalação de barras de proteção, cobertura da passarela de pedestres, nova iluminação, pintura, além do recapeamento da via. Paulo Passos anunciou ainda que o DNIT está finalizando  os acertos para a construção do acesso rodoviário de 15 quilômetros, ligando a nova ponte à rodovia. 

 

Para o prefeito Reni Pereira, a construção da segunda ponte, representa a possibilidade do desenvolvimento harmônico na região da tríplice fronteira. “Também vamos contar com o projeto de implantação de um parque turístico no Marco das Três Fronteiras, região da nova ponte, que vai somar e dar um novo impacto ao turismo”, destacou o Prefeito. Expectativa que é compartilhada pelo prefeito de Presidente Franco, Alcides Fernandez Lopéz, que vê na nova ponte a possibilidade de modernização da cidade, “além dessa obra também aumentar a irmandade entre brasileiros e paraguaios”.

 

Segundo dados do DNIT passam pela Ponte da Amizade, por ano, cerca de 4 milhões de veículos. O diretor-geral brasileiro da Itaipu, Jorge Samek, disse que com a assinatura desse contrato e a construção da segunda ponte “estamos escrevendo essa bela história de desenvolvimento na nossa região e entre os dois países”.  A senadora Gleisi Hoffmann também destacou que a obra vai ampliar a integração entre Brasil e Paraguai. “Já temos a amizade e agora com essa nova ponte teremos também a solidariedade”, disse a Senadora.  

 

CONFIRA A REPORTAGEM EM ÁUDIO

Comentar